Preciso trabalhar! Posso levar meu cachorro junto?

Levar o cachorro para o trabalho pode ser divertido e até prazeroso

Uma das maiores vantagens de ter um cãozinho de estimação é ter a certeza de que ele é aquele companheiro que nunca deixa você na mão mesmo nas situações de maior stress. E você já parou para pensar em um local onde é possível sentir a maior pressão do que no ambiente de trabalho? Pois é, e justamente nas horas em que o prazo parece curto e a cobrança altíssima é que valeria mais a pena ter aquele seu companheiro que você sabe que sempre vai estar ansioso esperando pelo seu carinho e pela sua atenção.

E aí é que vem a grande questão: posso levar meu cachorro para o trabalho comigo?

Pensando nisso, existem muitas empresas que têm criado um movimento que permite que os funcionários levem seus cãezinhos para o ambiente de trabalho. A ideia surgiu no Canadá, ganhou força nos Estados Unidos e agora, pouco a pouco entra na rotina das empresas brasileiras.

E claro que existem regras para que os cachorros sejam bem-vindos e é claro que nem todos os tipos de profissões podem assim permitir a interação com os animais, mas já foi percebido em alguns lugares um aumento na produtividade de cerca de 12% quando comparado com o período em que os funcionários estavam sem os animais de estimação por perto.

E no Brasil, quais as empresas que permitem a união entre cachorros e seus donos mesmo no horário de trabalho?

Dando nome aos bois, quer dizer, aos cães

Um dos exemplos de lugares que permitem que os funcionários levem seus cães para o trabalho é o Colletivo, um estúdio multidisciplinar, onde várias pessoas trabalham de maneira independente ou integrada, como funciona nos chamados locais de co-working.

É claro que locais com profissões criativas tendem a ter uma abertura maior para que a pessoa possa trabalhar lado a lado com o seu bichinho de estimação, por isso, não é de se estranhar que o escritório do Google no Brasil seja também mais um dos adeptos da interação entre colaboradores e seus pets. A empresa começou a liberar os animais no ano passado, e de lá para cá ainda não teve incidentes por conta da liberação dos animais.

É claro que têm regras, mas no geral, nada que atrapalhe o dia a dia, já que elas são praticamente as mesmas que um dono consciente de animais de estimação vai seguir: limpar a sujeira do cãozinho, não deixar ele muito solto para quebrar nada, priorizar as tarefas e demandas diárias.

E se o cachorro fizer muito barulho também, a empresa não proíbe que o animalzinho volte, mas também as pessoas tendem a não levá-lo mais.

E ainda tem o Pet day

Nos Estados Unidos e no Canadá já é comum a prática de donos levarem os cães para o trabalho. E para incentivar ainda mais essa prática, foi criado o Pet Day, dia em que empresas permitem que os funcionários levem seus cãezinhos e que assim eles possam passar o dia inteiro juntos.

No Brasil, essa prática também tem tentado se estabelecer, e embora não tenha uma data específica, muitos lugares estipulam esse dia para que funcionários levem os pets para dividir a mesma área de trabalho.

 

Dica da hora: Problemas com pulgas e carrapatos? conheça o Frontline spray para cães e gatos

Comments

comments