Vacinação – Veja as vacinas que cães e gatos filhotes e adultos precisam tomar

Vacinação


 

Vacinar é uma forma de defender seu pet de doenças que podem até mesmo levá-lo ao óbito.

Lembre-se: não basta vacinar o seu cão apenas quando ele ainda é um filhote. É preciso renovar a proteção do animal para que seu bichinho não fique vulnerável às doenças.

 

VACINAS PARA CÃES
cao-tomando-vacina

Os cães estão sujeitos a um grande numero de doenças que podem e devem ser prevenidas. A forma mais simples de prevenir os nossos amigos é não descuidar das vacinas.

Um bom programa de vacinação vai conciliar a saúde do seu cão com as exigências sanitárias e epidemiológica. Atualmente existe uma grande variedade de vacinas que protegem os cães de doenças especificas e ate mesmo fatais e que devem ser ministradas levando-se em conta a idade do cão.

A nossa recomendação é que o protocolo de vacinação para filhotes de cães sadios tenha início em 6 a 8 semanas de idade (45 dias), como auxiliar na prevenção contra Cinomose, Hepatite Infecciosa Canina, Adenovírus Canino Tipo 2, Coronavírus Canino, Parainfluenza Canina, Parvovírus Canino e Leptospirose canina , sorotipos presentes na maioria das vacinas conhecidas no mercado como ?V8? ou ?V10?.

 

ESQUEMA DE VACINAÇÃO

Período após o nascimento Vacina
45 dias 1ª dose
66 dias 2ª dose
87 dias 3ª dose
120 dias Raiva e Leishmaniose

 

VACINA CONTRA GRIPE CANINA

Um cachorro não precisa se esconder pra se proteger da gripe. Basta estar vacinado. A vacinação é uma forma de auxiliar na prevenção dessa doença, que causa bastante desconforto para os cachorros.

Além da vacinação, tome outros cuidados com seu companheiro: mantenha-o protegido do frio, da umidade e do vento, evite aglomerações de animais e isole os cachorros doentes. A gripe canina é altamente contagiosa.

Vacinação Inicial: Cães sadios deverão receber 2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas. A imunidade se inicia 21 dias após a administração da segunda dose.

Revacinações: Recomenda-se a revacinação anual, com dose única.

 

VACINA CONTRA LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA

Vacinação Primária:

Iniciar a vacinação em cães a partir dos 4 meses de idade, saudáveis e soronegativos para Leishmaniose Visceral Canina. O protocolo completo deve ser feito com 3 (três) doses, respeitando um intervalo de 21 dias entre cada dose (aplicação).

Revacinação Anual:

A revacinação deve ser feita 1 ano após a primeira dose, sendo repetida anualmente com 1 (uma) dose de Leishmune para manter a resposta imune.

Considerações:

  • A vacina é apenas para cães saudáveis e soronegativos para Leishmaniose Visceral Canina.
  • É obrigatória a realização de exame sorológico prévio, para detecção de cães previamente infectados.
  • Por não terem sido conduzidos estudos da aplicação da vacina em fêmeas prenhes, não se recomenda a vacinação nesses animais.
  • Leishmune é classificada como uma vacina inativada e de subunidade, sendo uma fração glicoprotéica purificada (FML ? Fucose Manose Ligand), feita através de um extrato inativado de promastigotas de Leishmania donovani. A produção de um antígeno inativado eficaz, seguro e com grande poder antigênico é possibilitada por técnicas especiais de preparação e pelo uso de um sistema adjuvante especial.
  • Estudos realizados em áreas endêmicas apresentaram proteção de 92 a 95%.

 

REAÇÕES À VACINA

As vacinas podem, assim como nos humanos, causar algumas reações. Algumas dessas reações ?desaparecem? sozinhas:

  • Menos atividade, febre e dor muscular (normalmente desaparecem 1 ou 2 dias após a vacinação);
  • Pequeno nódulo, erupções na pele ou queda alérgica de pêlos NO LOCAL da injeção.

Outras reações, no entanto, devem ter acompanhamento do médico veterinário.

  • Desenvolvimento de sintomas da doença;
  • Choque anafilático ou convulsões (raríssimo);
  • Reações alérgicas com inchaço do focinho, cabeça e garganta.

 

VACINAS PARA GATOS

gato-tomando-vacina

É, sem dúvida, o cuidado mais importante tanto para o filhote como para o gato adulto. Os animais devem ser imunizados antes de terem contato com outros gatos adultos ou filhotes. Existem muitas doenças virais que podem acometê-los e são causadoras de um grande número de mortes, principalmente nos animais mais jovens.

As vacinas múltipla (tríplice, quádrupla ou quíntupla) e anti-rábica são obrigatórias em qualquer esquema de vacinação. Abaixo, um calendário para a vacinação de filhotes, com as vacinas existentes no mercado:

GATOS: 
vacinas ? múltipla (tríplice, quádrupla ou quíntupla) e anti-rábica
– 45 a 60 dias: 1a. dose vacina múltipla*
– 21 dias após a 1a. dose: 2a. dose vacina múltipla
 a partir de 4 meses de idade: anti-rábica

* (rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia e leucemia felina,clamidiose)

Gatos adultos que nunca foram vacinados ou filhotes que já passaram da época de vacinação devem receber 2 doses de vacina múltipla (intervalo de 21 dias entre elas) e 1 dose de vacina anti-rábica. Isso também vale para gatos de procedência desconhecida, quando não se tem conhecimento ou certeza sobre o histórico de vacinação.

OBS: O reforço da vacina múltipla e Anti-rábica deve ser anual.

Fonte : http://www.clinicamascote.com.br

Dica da hora: Treine seu cachorro enquanto se diverte com ele. Confira

Comments

comments